CURSO DE BÍBLIA PARA INICIANTES

AULA 19 - ATOS DOS APÓSTOLOS.

Introdução.

QUEM ESCREVEU?

O mesmo autor do Evangelho "segundo Lucas" é o autor dos Atos dos Apóstolos.

A tradição da Igreja, como já explicado na AULA 10 (Evangelho de Lucas), acreditava que Lucas seria o médico
que acompanhou Paulo em duas de suas viagens e no cativeiro em Roma.
A moderna exegese no entanto, como explicado na mesma aula, não concorda mais com esta afirmação:

Em resumo:

A tradição da Igreja (Irineu, o fragmento de Muratóri, Clemente de Alexandria, Eusébio de Cesaréia, etc.) concluiu
sobre Lucas que:

- Ele nasceu em Antioquia da Síria.

- Era médico de profissão e por muitos anos acompanhou Paulo (Fm 24 ; Cl 4,13).

- Escreveu para as comunidades gregas da Acaia e da Beócia o seu evangelho e o livro dos Atos, imediatamente
depois da libertação de Paulo do cárcere de Roma.

- Morreu com a idade de 84 anos, aproximadamente, em Tebas, capital da Beócia.
Segundo relato de Jerônimo, no ano de 356/357, as relíquias do evangelista Lucas foram levadas para Constantinopla,
sendo conservadas e veneradas na igreja dos apóstolos que o imperador Constantino fez construir.

F.Bovon:

"Todavia, estes testemunhos – convém não esquecer – provêm de uma época, fim do século II, em que a Igreja
devia encontrar uma origem apostólica direta ou indireta para os diversos escritos que ela desejava tornar
canônicos.”

(J.Auneau – F.Bovon – M.Gougues E.Charpentier-J.Radermakers –Evangelhos Sinóticos e Atos dos Apóstolos- Ed. Paulinas – 1985 – Pág. 269 )

Alfred Lappe:

"Mas a ciência moderna levanta sérias objeções contra a maior parte das informações fornecidas pela tradição
da Igreja antiga. Especialmente a afirmação - outrora dada como inteiramente segura - de que Lucas acompanhou
Paulo, sendo portanto também porta-voz da teologia paulina, caiu sob o fogo concentrado da crítica, podendo-se
dizer sem dúvida que ela foi destruída.”

( Bíblia: Interpretação Atualizada e Catequese V.04 - Alfred Lappe - Editora Paulinas -1980 – Pág.318)

E. Haenchen:

"Se o autor dos Atos dos Apóstolos tivesse sido colaborador de Paulo, suas descrições estariam em contraste
com outras informações mais exatas. Mas não tendo sido, tudo torna-se claro, pois quem fala é uma pessoa
da época pós-apostólica.”

( Die Apostelgeschichte (Os Atos dos Apóstolos), Gottingen, 1959 - Pág. 105)

F.Bovon:

"Como seus predecessores, Lucas não teve acesso direto aos acontecimentos. Conhece-os por intermédio
daqueles que são ao mesmo tempo testemunhas oculares e servos da palavra (Lucas refere-se aqui aos
apóstolos). Situa-se assim na segunda, talvez mesmo na terceira geração do cristianismo.”

(J.Auneau – F.Bovon – M.Gougues E.Charpentier-J.Radermakers –Evangelhos Sinóticos e Atos dos Apóstolos- Ed. Paulinas – 1985 – Pág. 269 )

F.Bovon:

"A história das tradições e o resultado da composição impedem situar o autor como parte integrante do grupo
de Paulo. A admiração que alimenta pelo Apóstolo dos gentios, a apresentação levemente hagiográfica que lhe
dá, o silêncio sobre as grandes controvérsias que marcaram o ministério de Paulo (em Corinto e especialmente
na Galácia), o relato que faz da assembléia de Jerusalém, o pouco interesse que demonstra pelos elementos
mais originais e mais preciosos da teologia do Apóstolo (critica da Lei ; cruz como maldição)........
a proximidade religiosa com diversas epístolas tardias do Novo Testamento, tais como as epístolas pastorais,
até mesmo da primeira literatura cristã, como a primeira epístola de Clemente e mesmo a obra de Justino,
mártir; todos esses elementos não nos permitem considerar o autor como uma testemunha ocular e um
companheiro imediato de Paulo. ”

(J.Auneau – F.Bovon – M.Gougues E.Charpentier-J.Radermakers –Evangelhos Sinóticos e Atos dos Apóstolos- Ed. Paulinas – 1985 – Pág. 282 )

Apesar da moderna exegese considerar que o autor não é alguém do círculo de Paulo e tampouco o médico
que acompanhou Paulo em duas das suas viagens, continuaremos a chamá-lo, Lucas.

Originalmente os Atos dos Apóstolos era a segunda parte de uma obra que continha o que chamamos hoje
de EVANGELHO DE LUCAS e OS ATOS DOS APÓSTOLOS.

Veja como começa cada uma destas obras:

“Visto que muitos já tentaram compor uma narração dos fatos que se cumpriram entre nós......a mim também
pareceu conveniente.....escrever-te de modo ordenado, ilustre Teófilo....” (Lc 1,1-4).

“No primeiro livro, ó Teófilo, apresentei tudo quanto Jesus fez e ensinou.....” (At 1,1).

Veja que ambas as obras são dirigidas a Teófilo e em (Atos 1,1), Lucas faz menção ao “primeiro livro”, certamente,
o evangelho.

Para uma explicação mais detalhada sobre quem foi este "Teófilo" vá até a AULA 10 - EVANGELHO DE LUCAS.

A separação dos dois livros aconteceu, segundo a maioria dos autores, no século II, quando os cristãos que
re-copiavam a Bíblia, preferiram colocar juntos os quatro evangelhos.

Nesta época, portanto, o que chamamos de ATOS DOS APÓSTOLOS foi separado do EVANGELHO DE LUCAS.

O título de “Atos” vem da cultura helenística (Lucas era grego) que já costumava usar esta forma em outras obras,
tais como : Atos de Alexandre ou Atos de Aníbal, etc.
Como autor helenístico, Lucas utilizou técnicas, formas e estilos da literatura helenística na sua obra.

No entanto, apesar do seu título ser "Atos dos Apóstolos", fala basicamente de Pedro e Paulo.
Os capítulos de 01 a 12 falam sobre Pedro. Os capítulos restantes cuidam das atividades do apóstolo dos gentios,
Paulo.

QUANDO ESCREVEU?

Quanto à época em que foi escrito, há concordância entre os exegetas modernos que foi entre 80 e 90 d.C..

A Bíblia do Peregrino diz:

“O autor tem notícia da destruição de Jerusalém, mas não da perseguição de Domiciano; parece viver a
tensão crescente e a rejeição próxima por parte da sinagoga. Estes dados sugerem como data de composição
a década de 80-90.”

( Biblia do Peregrino- NT –Introdução aos Atos dos Apóstolos - Editora Paulus - 2005 )

Alfred Lappe:

"...Os Atos dos Apóstolos foram escritos no período que decorre entre a destruição de Jerusalém (ano 70 d.C.)
e o início da primitiva era católica (por volta do ano 100 d.C.).”

( As Origens da Bíblia - Alfred Lappe - Ed.Vozes -1973 – Pág.130)

PARA QUEM E ONDE FOI ESCRITO ?

A comunidade para a qual foi escrito é a mesma do Evangelho segundo Lucas; constituída de pagãos convertidos
ao cristianismo, provavelmente comunidades da Ásia Menor, região onde Paulo exerceu seu ministério.

Bíblia de Jerusalém:

“Antioquia e Roma são propostas como lugar de composição."

( Biblia de Jerusalém- Introdução aos Atos dos Apóstolos - Editora Paulus – 2014 – Pág.1896)




Bibliografia:

- Biblia de Jerusalém – NT – Edições Paulinas - 2014

- Biblia do Peregrino – NT – Editora Paulus - 2005

- Alfred Lappe – As Origens da Bíblia – Vozes 1973

- Alfred Lappe – Interpretação Atualizada e Catequese V.04 – N.T. – Paulinas -1980

- J.Auneau – F.Bovon – M.Gougues E.Charpentier-J.Radermakers –Evangelhos Sinóticos e Atos dos Apóstolos- Ed. Paulinas – 1985

- Die Apostelgeschichte (Os Atos dos Apóstolos), Gottingen, 1959

- Antiguidades Judaicas – Flávio Josefo

- Uma Leitura dos Atos dos Apóstolos - Cadernos Bíblicos 19 - Paulus e Academia Cristã – 2014

- A Bíblia e nós – Andrew M.Greeley e Jacob Neusner- Siciliano - 1993

Voltar ao Menu